25 de out de 2014

Influências japonesas: Especial Televisão. Parte I

TV MANCHETE, ANIMAX E JBN TV

Como dito na postagem anterior a influência japonesa sobre a programação brasileira iniciou-se ainda nos anos 1960 porém apenas atingiu o seu auge nas décadas de 1980 e 1990.
Entre os percussores do sucesso japonês está a extinta TV Manchete, a segunda emissora originaria da extinta TV Tupi Difusora. Como percussora, a TV Manchete fez história nos seus dezoito anos de existência.
A seguir conheça um pouco mais sobre o canal e sua participação na difusão japonesa em nossas terras, e ainda a existência de outros dois canais destinados especialmente a cultura japonesa, o Animax e a JBN TV, canais pagos que inovaram e foram responsáveis pela exibição da maioria dos sucessos atuais.

TV MANCHETE
Um dos Logos usados pelo canal.
Nos anos 1980 após a cassação dos direitos da TV Tupi Difusora pelo Governo Federal, o então presidente João Baptista Figueiredo abriu concorrência para duas novas redes de TV compostas pelas emissoras da antiga Rede Tupi e de outras emissoras cassadas como: TV Continental do Rio e a TV Excelsior de São Paulo.
Diversos Grupos ingressaram na concorrência pelos direitos das emissoras, entre eles estavam grandes nomes da comunicação brasileira: Editora Abril, Grupo Silvio Santos, Bloch Editores e Jornal do Brasil.
Mesmo sendo os azarões do grupo, após um ano de estudos, a decisão do governo entregou ao Grupo Silvio Santos e a Bloch Editores os direitos sobre as emissoras cassadas.
Lembrando que na época Silvio Santos era acionista da TV Record de São Paulo e proprietário da TVS do Rio de Janeiro. O que o ajudou a inaugurar e estrear no mesmo dia o SBT. Adolpho Bloch dono da Bloch Editores levou dois anos para colocar sua rede no ar, somente em 1983 o sinal da rede Manchete entrou no ar.
Inspirado na BBC de Londres e desejando capturar as classes A e B, Bloch planejava oferecer um produto semelhante ao que seria exibido na TV do Ano 2000.
A TV Manchete foi a pioneira no formato aberto a exibir animes em sua grade de programação, iniciando suas exibições no ano de 1987 até o final de sua existência em 1999, com o anime Super Campeões.
Jaspion - 1988
Em fevereiro de 1988 mesmo atolada em dividas, a Rede Manchete de Televisão trouxe ao ar o seriado japonês Jaspion, um tokusatsu repleto de cenas de ação e com heróis parecidos com os futuros e famosos Power Rangers, em pouco mais de um mês, a série era sucesso entre a garotada que imitava os personagens da série.
Edin o protagonista da série tornou-se o personagem mais adorado pelas crianças que torciam por sua vitória sobre o maligno Satan Gross e seu filho MacGaren, rendendo um grande número de vendas desde roupas a bonecos inspirados na série.
Impulsionado pelo sucesso dos seriados japoneses em 1989 entra no ar o programa infantil Cometa Alegria que além de apresentar animes e tokusatsu trazia a participação do Mestre Kim que a cada dia ensinava um novo golpe de tae-kwon-do, sendo novamente sucesso entre as crianças, adolescentes e adultos;
A Rede Manchete exibiu durante seus anos de atividade outros tokusatsus como: Changeman, Shurato, Winspector, Ultraman, Patrine, Maskman, Blackman, Flashman, Jiban, Jiraya, Lionman, e outros.
Porém o sucesso dos produtos japoneses se deu mesmo com programas como o Clube da Criança e o Dudalegria. Estes dois dominavam o cenário infantil de televisão, nos dois horários destinados a programação infantil, o Dudalegria exibia pela manhã episódios inéditos de animes como Cavaleiros do Zodíaco o qual foi sucesso nacional, e o Clube exibia a reprise dos mesmos animes.
Os Cavaleiros do Zodíaco
Na verdade Cavaleiros do Zodíaco foi o carro chefe da emissora por dois anos seguidos, e graças à boa audiência desse anime nos anos de 1994 e 1995, permitiu a Bloch trazer ainda outros diversos animes como: Samurai Warriors, Yu Yu Hakusho, Sailor Moon e Super Campeões, nos anos que seguiram até a finalização do canal em 1999.
A Rede Manchete desde os início de suas transmissões enfrentou inúmeros problemas, perda de suas maiores estrelas, dividas com produtoras, brigas na justiça, contratos rompidos sem aviso prévio, porém, mesmo assim a TV conseguiu superar a maioria deles, contudo no ano de 1998 deixou de pagar o salário de seus funcionários, e se viu obrigada a vender parte de suas ações e concessões a TV Ômega do empresário Amilcare hoje dono da Rede TV.
Ainda no ano de 1999 todos os logos da TV Manchete foram retiradas do ar, e em 2000 as Empresas Bloch decretaram falência e o encerramento definitivo da TV Manchete.
Mais informações no site dedicado a memória do canal.

ANIMAX
Logo do Canal.
O Animax, canal de televisão por assinatura, foi o primeiro canal dedicado somente a exibição de animes na América Latina. Pertencente a grandes grupos de entretenimento como Sony Pictures, GONZO e Aniplex.
Estreou em terras brasileiras no ano de 2005 e tinha seu sinal gerado no pais vizinho, Venezuela, o diferencial do canal era o de oferecer grandes sucessos dublados em português brasileiro, porém mantendo as aberturas e encerramentos originais. Este também foi um dos grandes empecilhos do canal, já que havia poucos dubladores para diversos animes, sendo possível encontrar em um anime que acabava de estrear um personagem com a voz idêntica a outro de um anime que havia encerrado sua exibição na semana anterior.
Bleach
Oferecia duas plataformas para exibição dos animes, aqueles já completos e com mais de vinte e seis episódios eram exibidos diariamente enquanto aqueles com um número menor de episódios era exibido como no Japão, um episódio por semana.
Mesmo sendo direcionado aos animes japoneses, também foi apresentado no canal algumas produções americanas que possuíam a singularidade dos animes japoneses.
Durante seis anos o canal exibiu inúmeros sucessos japoneses como: Samurai X, Nodame Cantabile, Mushishi, Neon Genesis Evangelion, Hellsing, Gantz, Fullmetal Alchemist, Death Note, Bleach, entre outros.
O canal foi retirando da grade os animes substituindo-os por series e reality-shows, sendo oficialmente extinta em 2011 e substituída pelo canal Sony Spin, hoje substituído pelo Lifetime neste ano.

JBN TV
Logo usado atualmente pelo canal.
O canal JBN TV, sigla de Japão Brasil Network Television, é um canal pago destinado inteiramente à cultura japonesa, inaugurado no ano do centenário da imigração japonesa no Brasil, com o slogan “a tevê onde a gente se vê” trouxe ao pais algo único referente a cultura japonesa.
O canal exibia programações inéditas no Brasil, legendada em português e com áudio em japonês, era exibida no canal 142 da Sky com cobertura nacional, possuindo em sua grade desde doramas, tokusatsu, animes, musicais, cosplays, documentários, todas, produções vindas dos canais japoneses Toei, KBS, OTV, Asashi TV, e outros.
Não há muita informação referente ao canal que saiu do ar a pouco tempo para reformulação, exibindo apenas produções próprias em seu site, mas este também passa por reformulações e já não recebe atualizações.
Desde seu encerramento a comunicação oficial da emissora é que o canal voltará ao ar em breve com uma completa grade dedicada a comunidade japonesa, porém seu futuro ainda é incerto.
Mais informações sobre o canal em seu site

Infelizmente é notável que as emissoras dedicadas a produção japonesa não permaneceram por muito tempo no ar, isso não é atribuído aos programas em si, talvez a falta de planejamento das emissoras, mas não há indicativo o suficiente para classificar o declínio dos canais, uma grande perda para os fãs das produções japonesas, porém, ainda nos resta a internet como fonte de conteúdo.
E você se lembra de assistir algum destes canais, tem saudades, gostava de um anime, dorama ou tokusatsu que não foi mencionado?

Não deixe de comentar e acompanhar as próximas postagens.

Postagens anteriores


0 comentários:

Postar um comentário

Sua opinião é sempre importante, por isso espero seu comentário!
Critique, de sugestões, elogie, comente.

Julielton Souza