27 de ago de 2014

Japão e as influencias na cultura jovem brasileira. – Parte II

Influências japonesas: técnicas artesanais e lutas.

Na postagem de hoje, iremos falar sobre as influencias japonesas em três áreas distintas, técnicas artesanais orientais adotados em países ocidentais como o Brasil. Lutas japonesas e as tradições daquele país que implicam em hábitos brasileiros.

Artesanato
Para começar citamos as produção artesanal de ningyoo, ikebana e origami. Ainda dentro do tópico produção artesanal citamos a arquitetura dos jardins japoneses, a arte budista zen e o bonsai.
Muitos devem estar se perguntando “o que diabos significam essas palavras”, eu explico uma por uma.


 Ikebana – Em primeiro lugar falemos sobre a arte japonesa ikebana, que nada mais é do que a arte japonesa de arranjos florais, também conhecida como kado – a via das flores. Originaria da Índia, esta arte foi aprimorada e difundida pelo país do Sol Nascente e consiste em criar uma construção linear que passe harmonia, ritmo e cor.
A ikebana possui três critérios ou pontos a serem observados na hora da elaboração dos arranjos, esses pontos simbolizam o céu, a humanidade e a terra, ou seja, a terra consiste na escolha do vaso a ser usado, a humanidade a disposição do caule e o céu as flores.
Diferente da nossa cultura de arranjos que consiste na quantidade e no colorido das flores, ou seja, priorizamos as pétalas, a ikebana por sua vez prioriza todo o conjunto que forma o arranjo (vaso, caules, folhas, ramos e flores).

Essa arte vem adquirindo espaço em território brasileiro, desde que a cultura do menos é mais chegou por aqui. Os brasileiros amantes dos arranjos exagerados começaram a enxergar na simplicidade a beleza natural das flores em sua forma mais crua. Atualmente é comum avistar arranjos nesse estilo em grandes escritórios, boutiques, delicatesses e centros de beleza.




Ningyoo – Este é o nome dado pelos japoneses as bonecas. No Japão as bonecas vão além de simples brinquedos infantis, elas são usadas como ornamento em residências, templos e lojas.
 Inicialmente construídas de palha e papel, as bonecas possuíam tarefas únicas, como afastar demônios e proteger seu proprietário dos augúrios malignos.
Atualmente as bonecas são fabricadas com materiais mais nobres, como a madeira, argila, mármore e cerâmica, seus trajes e adereços são feitos geralmente em seda.
Dentre os diversos modelos de ningyoo estão:

  
As Kokeshis – bonecas sem braços e pernas, feitas geralmente de madeira e pintadas a mão, usam trajes pintados com estilos florais e são envernizadas com cera.


 Karakuri – bonecas que tocavam instrumentos e dançavam.

Ningyoo Sokei ou Gueixas – bonecas tipicamente japonesas, usam kimono e o penteado sokei, caracterizado pelo excesso de adereços.


Gosho – bonecas que representam bebês homens roliços de pele muito clara e cabeça grande.





Bonecas Teatrais – bonecas utilizadas no teatro, possuem aparência quase humana.


Alguns desses modelos são difíceis de se encontrar em nosso país, mas algumas ninguoo como a sokei, karakuri e kokeshis são objetos de decoração encontrados em centros de cultura asiática a preços ínfimos, e são usadas para decoração de casas, lojas e entradas de centros de beleza.


Origami – De todas as formas de artesanato japonês, este com certeza é o mais conhecido em nosso país. Origami é arte em dobrar papel em pequenas dobras diferentes combinando-as de diversas maneiras para forma diferentes formas.
Criadas a partir de um papel quadrado com ou sem estampas e com dobras milimetricamente calculadas esta arte permite criar desde objetos simples do cotidiano a cenários inteiros.

Há uma lenda japonesa que diz que aquele que fizer mil tsuru (grou) de origami terá um pedido realizado, e essa lenda é perpetuada no mundo todo.



Origamis no Brasil são utilizados em diversos ambientes, desde a escola até a decoração de espaços nobres.


Jardins Japoneses – A produção artesanal de jardins é um elemento cultural adotado por grande maioria dos habitantes deste país e que começou a ser adotado a pouco tempo nos países ocidentais. Há dois tipos básicos de decoração para jardim japonês, os jardins de pedras e a arte do bonsai.
Os Jardins de Pedra no Brasil são conhecidos como Jardins Zen o qual consiste na criação de um jardim usando em um campo raso de areia, cascalho, pedras, grama e elementos naturais (plantas).
O jardim zen tenta recriar paisagens em miniaturas e tem como objetivo amenizar o estresse, pois, o movimento criados pela areia são comparados à fluidez dos acontecimentos da vida. 
Alguns dos especialistas dizem que usar um ancinho para fazer círculos e ondas na areia ajudam a acalmar a mente, cinco minutos ao dia provocam a aquietação da alma e redução das influencias dos eventos traumáticos do dia-a-dia.


A arte do Bonsai utilizado em alguns jardins ou simplesmente como objeto de decoração se resumi em recriar uma réplica perfeita de uma arvore existente na natureza em miniatura. Desenvolvida inicialmente pelos Chineses, essa arte recria as arvores existentes na natureza através de técnicas de poda e amarração.


A utilização de bonsai e a disposição dos jardins de pedra no Brasil já são utilizados em diversos ambientes, desde residências comuns à grandes empreendimentos.

 Lutas
O povo japonês é praticante de diversos esportes cultuados no mundo todo, porém possui aqueles nativos de seu país, entre estes que são chamados de budô, estão o judô, o karatê e o kendo. Estes por sua vez são adotados também em grande maioria das nações espalhadas pelo globo. E no Brasil não é diferente, possuímos seleções que defendem títulos nestes esportes mundo a fora.


Judô – Chamado de caminho suave, o judô é um esporte de combate, uma arte marcial que prevê o fortalecimento do corpo, mente e espirito de forma integrada, além de promover a defesa pessoal.
Utiliza principalmente a força e equilíbrio do oponente contra ele próprio, e possui três princípios básicos. O princípio da máxima eficiência com o mínimo de esforço; o princípio da prosperidade e benefícios mútuos e o princípio da suavidade.



Karatê – É uma arte marcial que envolve golpes contundentes, como pontapés, socos, joelhadas, etc, executadas com as mãos desarmadas, possuem também técnicas de projeção, imobilização e bloqueios.


Kendo – É uma arte marcial desenvolvida a partir das técnicas tradicionais de combate com espadas dos samurais da era feudal. O kendo trabalha o manejo da espada (ken) seja ela de madeira, bambu ou aço, cada uma dessas espadas possui um nome especifico, shinai a de bambu; katana, a espada de aço e bokuto a espada de madeira.
Os objetivos do kendo são:
Não golpear pontos impróprios;
Golpear atacando e quebrando a postura do adversário;
Golpear sem pensar, ou sem medo;
Não desperdiçar golpes.


Dos esportes citados, todos são praticados no Brasil e defendidos em competições internacionais como as olimpíadas, pan-americano e competições de artes marciais nacionais e internacionais.
Não irei aprofundar muito o tema, pois, pretendo apenas pincelar a camada mais grossa dessas influencias no país, aqueles que se interessarem pelo tema, pode acessar os links abaixo:





1 comentários:

  1. Muito interessante a postagem! Gosto muito da cultura Japonesa e adorei conhecer mais sobre algumas técnicas e influências nestas áreas. :)
    Obrigada por visitar o blog. Adorei o seu e estou seguindo. Desejo sucesso a você!
    beijos ♥
    nuclear--story.blogspot.com.br | Está rolando um sorteio lá no blog de um livro nacional incrível, para dois ganhadores aqui!

    ResponderExcluir

Sua opinião é sempre importante, por isso espero seu comentário!
Critique, de sugestões, elogie, comente.

Julielton Souza