2 de dez de 2015

Livro #39: Tenshi de Luciane Rangel e Ana Claudia Coelho

1890634_10201081935400573_991058260_o


Tenshi – Um Anjo sem Asas, de Luciane Rangel e Ana Claudia Coelho é um livro publicado pela EraEclipse Editora, uma das parceiras do blog, é e foi desde o início da parceria meu objetivo receber este livro para leitura e posterior resenha.
Como fã da cultura japonesa: animes, tokusatsus, mangás, enfim todo o tipo de produção japonesa, não poderia deixar de ter em minhas mãos uma obra literária tão ricamente influenciada nesta cultura cativante. Tenshi é um guia que se desdobra diante do leitor e apresenta não apenas um romance shoujo (estilo de mangás produzidos para meninas), mas, também oferece um conteúdo diversificado sobre o país Japão, sua cultura e costumes. É como vivenciar o estilo de vida japonês.
Em Tenshi, cujo termo significa anjo em japonês, somos apresentados a Umi, uma garota nada comum quando se fala em japoneses, Umi é loira de olhos claros, e definitivamente não é como suas colegas, Umi além de não se parecer com os japoneses, é adotada. E isso a princípio é o tema central da trama, os inconvenientes de ser uma estrangeira (gaijin) vivendo como uma japonesa, ela é odiada e perseguida pelas colegas e muitas vezes se cala humilhada simplesmente para proteger os pais da decepção.
Umi só não é tão triste por três motivos, ou melhor, três pessoas, que além de seus pais fazem sua vida ser menos miserável, as amigas Natsu e Kaori, a primeira uma mestiça japonesa/americana, ruiva e meio descolada e a segunda uma japonesa gótica que não vê sentido na vida, além delas, completa o trio, Shimada-sensei, irmão mais velho de Kaori e professor de ciências das três, Shimanda-sensei é o eterno crush de Umi, e não há diversão melhor para a garota do que admirar sua beleza tipicamente japonesa.
Umi vive uma vida comum, não faz partes dos clubes escolares, não é popular, não tem amigos além de Natsu e Kaori e está sempre viajando ou dormindo em aula. Vítima de bullying certa noite durante um festival após ser humilhada por garotas da escola ela tropeça em um jovem que aparentemente é um chinês de olhos claros, cristão e desmemoriado.
Com o decorrer da trama Umi se torna amiga do garoto desmemoriado, e até lhe dá um nome Aki, e o vê como um anjo que caiu do céu e perdeu a memória. Umi se vê na missão de resgatar os poderes angélicos do garoto e no meio do processo se torna a melhor amiga de Aki, e não apenas isso começa a sentir que algo mais cresce dentro de seu coração.
A trama é repleta de acontecimentos extremos, desde garotas brigando, a perseguições, trocas de tiro, sequestros, fugas, tentativas de estupro, reviravoltas e mudanças que dão ao enredo o ritmo típico nos mangás e animes de ação, onde os protagonistas nunca tem um tempo de calmaria, há apenas a sempre e constante tempestade que bagunça tudo.
E, é lindo a forma como autora e ilustradora conseguiram dar vida a esta trama tão alucinante, sem perder o senso de humor e de temporalidade. Não se trata de uma leitura desvairada e sem nexo, pelo contrário, cada evento é bem amarrado e cria uma expectativa no leitor que o impede de largar o livro antes de termina-lo.
Os personagens em si, são um diferencial que eu adorei em ver em um livro, novamente digo que são característicos aos personagens de mangás e animes shoujo, uns são estabanados e hilários, outros tipicamente deprês e estagnados, outros superficiais e fúteis, mas todos, todos possuem significância para a trama, não aquela nomeação de personagens insignificantes que de nada servem para a trama, todos tem sua importância, e no fundo mostram que vão além das características pelas quais se destaca.
Entre os personagens, não há como deixar de lado a família Shimada, Kaori sofre por um passado triste e assustador e por isso se fecha, se vitimiza e se encolhe em uma bolha de indiferença e solidão. Do outro lado a o irmão Hinoki, um jovem professor que se viu obrigado a ser o único esteio de um família e a cuidar da irmã traumatizada e assumiu essa missão com um sorriso no rosto e a determinação forte em ser tudo o que a irmã precisa.
Outro que adorei conhecer nesta narrativa foi Katsura Yuurei, o jovem bad-boy foi de todos o que mais evoluiu na trama e se mostrou magnifico, foi um encanto ler a cena dele e Kaori na praça tomando sorvete com a irmãzinha de Yuurei.
É claro que os protagonistas são encantadores cada um à sua maneira, mas eu simplesmente amo uma obra que te cativa não apenas pelos protagonistas mas também pelos personagens secundários tão divinamente construídos.
Sobre o trabalho gráfico da EraEclipse não há o que dizer, temos aqui um belo exemplar de competência e criatividade, boa diagramação, espaçamento, escolha de caráteres, margens, ilustrações, tudo escolhido da melhor forma possível e de uma forma encantadora e pratica.
É um livro a qual recomendo, não apenas ao fãs alucinados na cultura japonesa, não apenas as garotas que adoram comédias românticas, mas sim a todos os leitores, a todas as pessoas que gostam de uma boa leitura.

5[3]
Sobre o Livro
Título: Tenshi
Subtítulo: Um anjo sem asas
Autora: Luciane Rangel
Ilustração: Ana Cláudia Coelho
Ano: 2014 / Páginas: 300
Idioma: português
Editora: EraEclipse

Sinopse: Seria ele um anjo?
Que outra explicação teria para aquele garoto surgir do nada em seu caminho, caído, ferido, frágil e desmemoriado, bem na noite de um tradicional festival?
Ao encontrá-lo, a possibilidade de ajudá-lo se torna um escape para Umi, uma adolescente que enfrenta no dia a dia as dificuldades de ser diferente.
E assim ela acaba, sem perceber, se envolvendo em um novo sentimento. Enquanto se esforça para descobrir quem é o misterioso garoto desmemoriado, os acontecimentos inesperados daquele verão também levam Umi a descobrir mais sobre si mesma.

Nota no Skoob: 4,8

Quer saber mais acesse o Blog do Livro aqui.
http---signatures.mylivesignature.com-54492-348-8CDC41FCD38DF5750D599C05656C608C[3]

1 comentários:

  1. kkkkkkkkk Preciso confessar não ter imaginado que um manga/anime (me desculpa pela definição), pudesse me chamar tanta atenção e entrar em minha lista de desejados logo de cara, estou apaixonada, conforme ia lendo, passava um filme em minha mente, ameiiiiii.
    Serio, se visse em algum lugar, acharia o livro lindo pela capa, provavelmente compraria (sou dessas kk), e teria um bela e grata surpresa com a historia. Ameiii

    Bjss

    ResponderExcluir

Sua opinião é sempre importante, por isso espero seu comentário!
Critique, de sugestões, elogie, comente.

Julielton Souza