20 de jan de 2016

Dialética Séries [iZombie]: Personagem do Mês: Liv Moore

Olá meu povo e minha pova, estava eu aqui curtindo meu único dia de descanso durante a semana e imaginando o que escrever para uma postagem da coluna Dialética Séries, a qual ficou abandonada no último mês, quando para me inspirar resolvi colocar em dia meus dias de seriatico, e comecei pelo melhor seriado de zumbis da atualidade, iZombie.
E foi vem a bela Liv Moore que resolvi dedicar essa volta da coluna a personagem que tem me cativado a cada episódio, então é isso, hoje não será uma especial série e sim um especial personagem, e vamos combinar começar pela Liv é uma escolha perfeita. E além de tudo, a intro da série é perfeita e com uma musica que amo: Deadboy & the Elephantmen - "Stop, I'm Already Dead".
izombie-new-headeriZOMBIE é uma série criada por Rob Thomas e Diane Ruggiero-Wright para The CW, e é uma adaptação livre da HQ de mesmo nome escrita por Chris Roberson e Michael Allred, e publicado pela DC Comics sob a sua marca Vertigo.
Em sua segunda temporada, o seriado é protagonizado pela médica residente, atual assistente de legista do necrotério Seattle PD, Liv Moore interpretada pela talentosíssima atriz neozelandesa Rose McIver. Já no primeiro episódio da primeira temporada acompanhamos a mudança drástica que a vida de Liv toma, quando a garota resolve participar junto com uma amiga de uma festa em um barco.
Durante a festa, algumas pessoas fazem uso de uma droga nova chamada Utopium, porém a droga afeta mais do que a percepção dos usuários, ela as transforma em algo mais, algo novo e faminto. Um ser que tem fome por cérebros. Sim, aqui temos os famosos zumbis dos anos oitenta que se alimentavam de cérebros frescos. Embora, é claro os de iZombie tenham suas peculiaridades em comparação aos clássicos de A Noite dos Mortos Vivos.
Enquanto tenta escapar da horda de zumbis recém nascidos e famintos, Liv Moore acaba sendo arranhada por Blaine DeBeers, por fim Liv escapa, porém Blaine também, e os dois se tornam os primeiros zumbis de verdade da cidade de Seattle.
Quando se percebe um zumbi, Liv já está se alimentando de cérebros, e, é por isso que ela resolve mudar toda a sua vida, a antes médica residente e uma pessoa normal, abandona sua família amorosa e feliz, o noivo Major, e começa a trabalhar no necrotério, onde consegue seu estoque de cérebros quase frescos para satisfazer sua fome.
As diferenças entre os zumbis clássicos começam aqui, primeiro Liv não sente gosto de nada a não ser cérebros, por isso acaba temperando tudo que come com muita pimenta, e isso abrange também as bebidas, somente assim ela consegue sentir um leve sabor na comida humana, e segundo, Liv tem um dom, ela consegue ver as lembranças dos cérebros que come, uma conexão entre o alimento e seu cérebro lhe garante não apenas acesso aos segredos sombrios, mas também certas singularidades de cada pessoa, como medos, desejos, taras, enfim ela não se alimenta apenas de cérebro, mas também da personalidade dos antigos donos do cérebro, e assim consegue ajudar o Departamento de Polícia a solucionar crimes como consultora "psíquica".


Liv conta com a ajuda de seu chefe Dr. Ravi Chakrabarti, que é fascinado por sua condição e busca criar uma cura para o vírus zumbi, e do Detective Clive Babineaux, que acredita que Liv é um vidente.
Os zumbis de iZombie somente se tornam parecidos com os já clássicos zumbis de The Walking Ded e Z Nation quando ficam muito tempo sem se alimentar, quando isso ocorre, eles se tornam animais famintos e irracionais, onde tudo o que os impulsiona é a fome por cérebros.
Bem este é um resumo de quase toda a primeira temporada, que ao meu ver não foi tão boa quanto está sendo a segunda, Rose se transformou em outra pessoa, a atriz adquiriu uma confiança única e inconfundível durante o hiato entre as duas temporadas e retornou agora nesta segunda com um talento indescritível, é assustador as nuances de caráter e personalidade que ela consegue atribuir a personagem, Liv se torna outra pessoa ao comer cérebros e isso tem se tornado o chamariz da série. É incrível a capacidade da atriz de dar a personagens várias personalidades diferentes e mesmo assim fazer Liv única e especial.
Nesta segunda temporada, Liv já foi gótica depressiva, ninfomaníaca, stalker, esportista, papai Noel, atriz, enfim inúmeros personagens em um só, e isso tem me feito rir muito.
Recomendo a série a todos que gostam de algo mais leve, mais comédia, embora a série seja sobre os famigerados zumbis, aqui não a sustos ou medo, e sim muita diversão e as vezes uma pitadinha de drama.

Veja a promo da segunda temporada.
 
http---signatures.mylivesignature.com-54492-348-8CDC41FCD38DF5750D599C05656C608C[3]

0 comentários:

Postar um comentário

Sua opinião é sempre importante, por isso espero seu comentário!
Critique, de sugestões, elogie, comente.

Julielton Souza