1 de out de 2015

Dialética Especial: [Data Comemorativa] – Dia Internacional do Idoso

Começando hoje, o Dialética Proposital trará mensalmente especiais sobre datas comemorativas relacionadas aos assuntos tratados no blogue (livros – animes – séries – filmes – músicas – cultura), este sempre foi um projeto meu, que infelizmente não consegui cumprir.

Porém depois de muito protelar, finalmente resolvi colocá-lo em prática.

Então a partir de hoje, sempre que houver uma data que eu julgue importante, estarei aqui falando um pouco sobre este dia e sua importância. E para começar, escolhi uma comemoração que muitos julgam desnecessária, mas que para mim é um importante marco para nossa cultura mundial, o Dia Internacional da Terceira Idade.

Então, vamos lá conhecer mais um pouco sobre o dia em homenagem aos nossos queridos “velhinhos”.

O que é: Dia Internacional da Terceira Idade: Ação em favor do envelhecimento.

Quando foi estabelecido: A Assembleia Geral da ONU estabeleceu em 14 de dezembro de 1990, que o dia 1º de outubro seria um dia de comemorações especiais em honra ao idoso. Desde então, nessa data, comemoramos o Dia Internacional do Idoso ou Dia Internacional da Terceira Idade.

Qual Objetivo: Estabelecer condutas de amparo ao idoso, tratando-os com amor, reverência e consideração. Ressaltar e Enaltecer sua experiência de vida, contribuindo para a sua estabilidade emocional, saúde mental e uma vida valorizada e proveitosa.

Conteúdo Relacionado:

  • A terceira idade é a última fase da vida humana, considerada a fase após, os 60 anos.
  • No Brasil, contamos com mais de 19 milhões de idosos, e este número cresce constantemente, e, segundo estudos nos próximos vinte anos, o número de cidadãos idosos irá superar a de jovens com menos de 15 aos.
  • No Brasil, foi criado em 2006 o Estatuto do Idoso, uma lei que prevê a proteção e a garantia dos direitos dos idosos. E este projeto que concede aos idosos, benefícios específicos como descontos em atividades culturais e educativas, gratuidade nos transportes públicos urbanos, acesso a programas de atividades físicas e monitoramento de saúde. Além de medidas protetivas aos idosos, com penalidades para quem desrespeitar ou machucar um idoso.

Envelhecer já foi considerado um processo lento e doloroso, onde o indivíduo não tinha nenhuma perspectiva, porém após o Congresso de Viena, a Assembleia da ONU e políticas públicas nacionais, hoje envelhecer é algo natural e belo. É a experiência superando os limites da exclusão.

É evidente que ainda há muito a se melhorar, o idoso ainda necessita de reconhecimento por muitos que não os veem como seres humanos dignos de direitos e deveres, ser idoso não é ser “peso morto”, ser idoso é ser experiente, ser amável, ser professor, mestre, educador. Ser idoso é ser amado, protegido e exaltado.

O Dialética deixa um recado a vocês leitores, amem nossos idosos, respeite-os, pois como dizia o último refrão de uma das canções mais belas escritas por Renato Russo:

“[...] São crianças como você

O que você vai ser

Quando você crescer”

Para finalizar um poema da nossa grande poetisa e escritora Cecilia Meireles.

Como se Morre de Velhice

Como se morre de velhice 
ou de acidente ou de doença, 
morro, Senhor, de indiferença.

Da indiferença deste mundo 
onde o que se sente e se pensa 
não tem eco, na ausência imensa.

Na ausência, areia movediça 
onde se escreve igual sentença 
para o que é vencido e o que vença.

Salva-me, Senhor, do horizonte 
sem estímulo ou recompensa 
onde o amor equivale à ofensa.

De boca amarga e de alma triste 
sinto a minha própria presença 
num céu de loucura suspensa.

(Já não se morre de velhice 
nem de acidente nem de doença, 
mas, Senhor, só de indiferença.)

Cecília Meireles, in 'Poemas (1957)

Fontes: Oi EducaGoogle Imagens

http---signatures.mylivesignature.com-54492-348-8CDC41FCD38DF5750D599C05656C608C

1 comentários:

  1. Oi Julielton.
    Gostei de sua iniciativa, particularmente para mim, existem datas que não fazem o melhor sentido, porém devo admitir que se existem tem o porque aprofundado por mais simples que seja.
    Adorei este poema de Cecilia, pura verdade.

    Bjsss

    ResponderExcluir

Sua opinião é sempre importante, por isso espero seu comentário!
Critique, de sugestões, elogie, comente.

Julielton Souza