8 de mai de 2015

Livro #26: O Retorno de Jedi – #SemanaStarWarsnoDialética

Preliminares

"Eu sou um Jedi, como meu pai foi antes de mim."
―Luke Skywalker


Sinopse

Star Wars Episódio VI: O Retorno de Jedi é o terceiro capítulo da Trilogia Original de George Lucas. Luke Skywalker e seus amigos viajam para Tatooine para salvar seu amigo Han Solo do lorde do crime Jabba o Hutt.

O Império se prepara para esmagar a Rebelião com uma nova e mais potente Estrela da Morte enquanto as frotas Rebeldes preparam um ataque em massa na estação espacial. Luke Skywalker confronta seu pai Darth Vader em um climático duelo final diante do maligno Imperador Palpatine.


o Autor

Resultado de imagem para James KahnJames Kahn é um médico especialista e escritor americano, mais conhecido por seu novelização de Star Wars Episódio VI: O Retorno de Jedi .  Nascido em Chicago em 30 de dezembro de 1947, Kahn é formado em medicina pela Universidade de Chicago. E sua pós-graduação em medicina de emergência pela USC-LA County Hospital e UCLA.

Seu trabalho original inclui três romances da série Novo Mundo: World Enough, and Time (1980), Time's Dark Laughter (1982), and Timefall (1987). Assim como o Return of the Jedi , ele é responsável pelas novelizações dos filmes Poltergeist e Indiana Jones e o Templo da Perdição . Ele também escreveu série de televisão bem conhecidos, como Melrose Place e Star Trek: The Next Generation .


Dialética

O Retorno de Jedi último livro da trilogia Star Wars publicado pela Editora DarkSide Books, encerra as aventuras de Luke, Han Solo e companhia na luta contra o Império e o temível Lorde Negro Darth Vader.

Inicialmente o título do filme que deu origem a novelização era: A Vingança de Jedi, mas como a premissa dos cavaleiros Jedi e nunca lutar sem necessidade e que vingança leva o indivíduo ao lado negro da força o título foi alterado de última hora para O Retorno de Jedi.

A novelização desta vez é assinada por James Kahn, responsável por outras adaptações literárias muito conhecidas como: Os Goonies, Indiana Jones e Poltergeist. E para mim, mesmo se tratando de um nome de peso, este foi o livro mais decepcionante de toda a saga, muito maçante e em uma desproporção gritante em relação aos anteriores.

O livro basicamente remete as questões não respondidas no Império Contra-ataca, como Luke é mesmo filho de Darh Vader? Quem é a outra esperança mencionada por Yoda? Han Solo morreu mesmo? Luke vai aderir ao plano de Palpatine e integrar o séquito demoníaco do Imperador do Lado Negro?

No meio de tudo isso ainda coloca-se a resolução do triangulo amorosa entre Luke, a princesa Leia e Han Solo.
O bom do livro, é o desfecho dado ao treinamento de Luke, e a importância da amizade para manter a Força do lado do bem. Porém os pontos negativos são ainda mais enervantes e atrapalham a leitura, como por exemplo as conversas entre os tripulantes da Millenium com o droide R2-D2 ou com o gigante Chewbacca, achei desnecessário literatizar as frases ditas por estes dois, nos livros anteriores haviam menções ao sons bipadas do droide ou as grunhidos do bola de pelos, porém aqui é tudo colocado em palavras, e devo confessar que passava batido por essas palavras composta quase que apenas por consoantes, era idiota tentar pronuncia-las.

Outro fator que não vi necessidade foram as criaturas ewoks, a forma reduzida de Chewbacca foi a parte mais lenta e chata da história, ganhando importância apenas durante a batalha no solo de Endor.

Durante a leitura você vai conhecendo um pouco mais dos sentimentos de Darth Vader e acaba construindo uma empatia em relação ao lorde negro, não é difícil desejar sua sobrevivência ao lado dos filhos, porém, o confronto final entre Luke, o Imperador e o Lorde Negro ficou a desejar, levou-se tempo demais em diálogos desnecessários com pouca ação, e para no fim, o desfecho ocupar pouco menos de meia página. Sério, o temível Imperador, aquele que provocava medo até no malévolo Darth Vader pereceu assim simplesmente, sem chances para revide?

Ok, isso se vê no filme, mas ler é completamente de assistir, até porque quando se chega a este momento no filme, o que mais se deseja é que ele acabe logo.

No livro, outras mudanças são palpáveis, todas as características que me fizeram admirar Luke, ou idolatrar Han Solo e até mesmo cultuar Darth Vader foram apagadas, e no lugar seres totalmente desconexos com a realidade da história foram construídos, ok, sei que levaram dois livros para construir sua personalidade, mas mesmo assim, não havia necessidade de se alterar tanto.

Ficamos no fim com um hábil, corajoso e confiante Luke, não há espaço para dúvidas ou receios, um Han Solo altruísta e dedicado a causa, sendo que até o momento lutava apenas pela amizade de Luke e pelo amor por Leia, e muitas vezes acabava sendo jogado no meio da batalha sem realmente desejar estar lá, aqui não ele entra pra Rebelião se torna um líder e tudo o que deseja é morrer pela causa.

Isso sem mencionar o melodramático e destruído Darh Vader, o poderoso reduzido a fios e queimaduras.

De longe este livro se compara aos antecessores, e acredito que poderiam ter reduzido à metade que mesmo assim não salvaria a história, diferente dos outros dois, dou-lhe nota três de cinco. Foi uma decepção, porem ao analisar o conjunto da obra, a edição produzida pela DarkSide merece cinco estrelas fácil, seu último livro pode não ser o esperado, mas a editora caprichou na obra compensando assim os defeitos de seu último livro.

3

 

http---signatures.mylivesignature.com-54492-348-8CDC41FCD38DF5750D599C05656C608C

1 comentários:

  1. Julielton!
    Nossa! Achei que o livro seria melhor, mas já me contento com sua opinião e análise. Ainda assim gostaria de lê-lo, porque fã que é fã, não está nem aí para a opinião dos outros, quer ter a sua própria.
    “Tudo na vida acontece em função do melhor!Acredite, a sua amargura de hoje é, com certeza, a sementinha da sua alegria de amanhã!”(Mariluci Carvalho)
    Semaninha cheia de luz e paz!
    Cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir

Sua opinião é sempre importante, por isso espero seu comentário!
Critique, de sugestões, elogie, comente.

Julielton Souza