3 de set de 2014

10 Seres Mitológicos mais Cotados na Literatura – Parte III

Depois de um atraso grande nas postagens, retorno hoje trazendo a penúltima parte do especial 10 Coisa: Seres Mitológicos mais Cotados na Literatura, hoje teremos as posições cinco e quatro.
Espero que gostem do texto, e lembrem de comentar, aqui é o lugar para a dialética simples e cativante entre os amantes dos livros.

 5° Lugar: Zumbi

Zumbis são a mais recente moda no mundo da literatura, na verdade esses seres meio mortos meio vivos estão inseridos no cultura popular em um todo, desde livros, a séries de televisão, filmes, revistas em quadrinhos, animes e mangás.
Segundo o Wikipédia zumbi é uma criatura definida tipicamente como um morto reanimado, usualmente de hábitos noturnos, que vive a perambular e a agir de forma estranha e instintiva, um morto-vivo, um ser privado de vontade própria e sem personalidade.
Ganharam destaque graças ao filme de 1968, Night of the Living Dead (Noite dos Mortos Vivos) de George A. Romero.
Na literatura atual, três grandes obras renomadas trazem em seus enredos essas figuras catatônicas e em decomposição. The Walking Dead, Guerra Mundial Z e Celular.



Imagem da HQ
The Walking Dead originou-se a princípio de uma série de quadrinhos (HQs) publicadas desde 2003 e adaptadas em 2010 para um seriado de televisão homônimo. Tantos os quadrinhos quanto o seriado já foram premiados e indicados em diversos prêmios internacionais.
Atualmente com quatro livros lançados lá fora, e com o lançamento do quarto livro programado para outubro de 2014 no Brasil e o quinto a ser lançado também em outubro em território americano, os livros de The Walking Dead são sucesso garantido e já considerados como fenômenos de vendas.
Escrito por Robert Kirkman e Jay Bonansinga, o primeiro livro The Walking Dead – A Ascensão do Governador foi lançado em 2011 e trazia a trajetória do maior vilão da televisão dos últimos tempos, Phillip Blake o futuro vilão comandante da cidade de Woodbury e déspota declarado na luta contra os zumbis que assolavam todo o mundo. Sem saber de onde e como surgiram os Zumbis do universo de The Walking Dead levaram os humanos a beira da extinção. Famintos e ridiculamente lentos esses animais irracionais devoram crianças, homens, mulheres e animais sem distinção.
O sucesso dos zumbis decrépitos e em uma quantidade quase que impossível de se imaginar, isso é fato, existem mais zumbis do que humanos em todo o nosso planeta, esse livro deu origem ainda as sequências: O Caminho para Woodbury; A Queda do Governador Parte I; A Queda do Governador Parte II e o título ainda não traduzido Descent.


Imagem do filme homônimo 
Max Brooks é o autor de Guerra Mundial Z também dos livros O Guia de Sobrevivência aos Zumbis e O Desfile da Extinção e Outras Histórias de Zumbis, todos abordando a temática dos mortos-vivos.
Guerra Mundial Z da continuidade ao livro O Guia de Sobrevivência aos Zumbis, porém neste livro, a história toma outro tom e passa a encarar os zumbis pela visão cientifica, onde seu protagonista um integrante da comissão da ONU é encarregado de elaborar um relatório sobre o que levou a quase aniquilação dos humanos pelos zumbis.
Max usa o universo zumbi para fazer duras críticas ao governo autoritário da China, a opressão fundamentalista, o tráfico internacional de órgãos, o fervor religioso em favor de atrocidades terroristas, a prepotência americana em forjar documentos para justificar suas guerras e até mesmo o impacto social e ambiental de grandes empreendimentos.
O livro foi adaptado para um filme que teve como protagonista o astro americano Brad Pitt. Diferente dos zumbis tradicionais, os apresentados em Guerra Mundial Z possuem poderes quase que sobre-humanos, como correr em alta velocidade e força descomunal.


E por último o sucesso do terror: Celular do escritor consagrado como o rei do terror/horror Stephen King, publicado em 2006. Em Celular, King apresenta Clay Riddell um artista gráfico que finalmente consegue vender seus livros de HQs e para comemorar sai para tomar um sorvete e então ele presencia as pessoas que usavam aparelhos celulares surtarem e atacarem quem quer que passe pela frente.
Clay juntamente com outras duas pessoas que não usavam celular naquele dia se veem em meio ao apocalipse zumbi, onde desafio é sobreviver num mundo virado às avessas.
Na trama desenvolvida por King, os pulsos liberados pelos celulares transformam os seres humanos em criaturas sedentas por carne humana. E o protagonista se vê numa caçada alucinante em busca de seu filho.  


Ainda pode-se citar outros livros de renome, como Orgulho e Preconceito e Zumbis, A Floresta de mãos e dentes, Morra por Mim, Apocalipse Zumbi, O Vale dos Mortos do autor brasileiro Rodrigo de Oliveira e Sangue Quente que deu origem ao filme Meu Namorado é um Zumbi.

4° Lugar: Anjos

Provenientes das tradições judaico-cristã, os anjos são tidos como criaturas espirituais criadas por Deus e que servem como ajudantes do próprio criador.
São descritos como seres de semelhança humana dotados de asas de aves aureolas sobre a cabeça, outrora são descritos como seres de imensa beleza e dimensões colossais. Também aparecem descritos como seres de luz ou como crianças rechonchudas dotadas ou não de asas.
Também aparecem em culturas e tradições religiosas como os muçulmanos, espiritas, budistas, zoroastrianos, hindus, teosofistas e na cabala.
Nos livros os anjos são figurinhas carimbadas, e geralmente apontados como amantes dos seres humanos. Como exemplo cita-se as séries Fallen, Halo, Hush Hush e Instrumentos Mortais e a publicação brasileira A Batalha do Apocalipse.


O livro do autor brasileiro Eduardo Spohr: A Batalha do Apocalipse – Da Queda dos Anjos ao Crepúsculo do Mundo traz como protagonista Ablon o anjo general, renegado e condenado e a Feiticeira de Em-Dor.
O livro narra as aventuras destes dois personagens desde a criação do Paraiso ao Apocalipse terreno, passando por rebeliões de anjos menores contra os opressores arcanjos, a construção de Babel, a vinda do Cristo e a ascensão tecnológica.

Em sua sinopse o livro diz: “Das ruínas da Babilônia ao esplendor do Império Romano; das vastas planícies da China aos gelados castelos da Inglaterra medieval. A batalha do Apocalipse não é apenas uma viagem pela história humana, mas também uma jornada de conhecimento, um épico empolgante, cheio de lutas heroicas, magia, romance e suspense.

De certa forma, o autor conseguiu criar um mundo totalmente palpável e conseguir ligar acontecimentos históricos a existência desses seres alados dotados de poderes e invulnerabilidades. Talvez por essa razão, ou mesmo por abranger fatores tidos como fatos religiosos, o livro esteja sempre dividido pelos que o adoram e aqueles que o detestam.


A quadrilogia Fallen, composta pelos quatro livros: Fallen, Tormenta, Paixão e Êxtase, além do spin-off Apaixonados é um outro exemplo da inserção dos anjos na literatura. Escritos pela autora Lauren Kate, o livro conta a história de Lucinda Price, a adolescente que se apaixona por um anjo caído.
Luce conhece Daniel Grigori no reformatório Sword & Cross, uma espécie de colégio interno para adolescentes problemáticos, e imediatamente sente uma empatia pelo garoto, então somos levados a acompanhar Luce na tentativa de desvendar os segredos de Daniel, e se decidir entre o triangulo amoroso que se cria entre Luce, Daniel e Cam, um anjo caído das trevas.
O leitor se vê em meio a anjos caídos aliados do céu e aqueles que adotaram as trevas e se aliaram ao inferno, e descobre que se trata de um livro cheio de mistérios, segredos, e descobertas impensáveis, esse livro intrigante e atraente, as vezes sombrio é uma releitura do mito ou crença nos anjos caídos.
Um filme produzido pela Disney e dirigido por Scott Hicks começou a ser produzido em março deste ano, e está previsto para ser lançado no mais tardar no ano que vem.


A trilogia Halo da autora Alexandra Adornetto é composto pelo livro homônimo e pelos volumes Hades e Heaven (Inferno e Céu). O primeiro livro aborda a missão de três anjos enviados a terra, mais precisamente a cidade de Venus Cove, onde Gabriel, Ivy e Bethany vão para promoveram a paz e a bondade. Porém Bethany se apaixona pela vida humana e também por um rapaz, isso coloca toda a missão em risco e as forças do mal se aproveitam para ativar um plano maligno.
Halo é o maior exemplo que os anjos se tornaram modinha em meio a literatura, um enredo praticamente igual a maioria, onde um anjo se apaixona por um mortal e pela vida cotidiana. 


Depois de ter escrito o texto sobre Halo, me lembrei de um livro que eu adorei chamado Desastre de S. G. Browne, ele não fala exatamente sobre anjos, mas sim por seres imortais que controlam sentimentos, caminhos e valores dos seres humanos, além é claro do próprio Destino e da Morte.
Essa foi uma das melhores livros sobre o tema que li, e por mais que existam pessoas que o detestaram ele figura entre os meus favoritos e o elejo com orgulho, como o melhor livro sobre anjos de todos os tempos.
Para que ele não passe desapercebido e não receba o tratamento que merece, vou publicar sua sinopse aqui.

  
Desastre (Fated)
S.G.Browne
Editora Leya
Tradução: Inês Pimentel
ISBN: 9788580440287
Ano: 2010
Páginas:272 Sinopse

Sinopse: Regra Nº1: Não se envolva com humanos. Num mundo onde os sentimentos, caminhos e valores dos seres humanos são comandados por entidades superiores, o destino pode ser traiçoeiro. Conheça Fado, um imortal que designa sinas aos homens, mora num apartamento de luxo em Nova York e veste uma atraente roupa humana. Solidário com seus clientes e apaixonado por uma vizinha, passa a burlar suas tarefas, alterar destinos e bagunçar as coisas no reino dos Céus. Com um texto leve, hilário e muito atual, Desastre vai fazer você repensar suas escolhas, acreditar no poder do amor, e descobrir que até a Morte não é assim tão má pessoa. 

Pessoal lembrem-se de comentar, pois cada comentário é o que mantem o blog vivo, então lembrem-se de alimentar a Dialética Proposital, digam se gostaram da postagem, se estão de acordo com o ranking. Sendo isso, até amanhã com o post final desse especial.

2 comentários:

  1. Anjos >>>>>>>>>>>>>>>> Zumbis hahahaha Não vejo muita graça em zumbis, apesar dessas criaturas mortas-vivas terem me causado várias unhas ruídas assistindo "The Walking Dead" xD

    www.bibliophiliarium.com

    ResponderExcluir
  2. Zumbi não é mto meu forte, quase td de zumbi odiei, mas anjos já curto <3, li todos os que vc citou ;)

    Andy_Mon Petit Poison
    #ResumoDoPoison bit.ly/1uEsOvR

    ResponderExcluir

Sua opinião é sempre importante, por isso espero seu comentário!
Critique, de sugestões, elogie, comente.

Julielton Souza