25 de jul de 2014

Dia 25 de Julho - Dia do Escritor


"O verdadeiro escritor não tem nada a dizer. O que conta é o modo que ele diz." 

(Alain Robbe-Grillet)



Hoje dia 25 de julho se comemora o dia do escritor brasileiro. Reconhecido oficialmente, esta data é utilizada para homenagear o escritor brasileiro, seja ele autor de textos literários, artigos científicos, ou mesmo os autores amadores que se lançam pelas ondas da internet divulgando seu trabalho através de blogs pessoais.
O dia 25 de julho foi escolhido para celebrar o dia do escritor, após a realização do primeiro Festival do Escritor Brasileiro, promovido pela União Brasileira de Escritores, realizado no dia 25 de julho de 1960. Na ocasião João Peregrino Júnior e Jorge Amado estavam na presidência e vice-presidência da UBE, e escolheram este dia como uma forma de homenagear homens e mulheres que possuem o dom de transcrever em palavras, histórias, relatos, fantasias e sentimentos.

Segundo o Wikipédia, escritor é a pessoa que se expressa através da arte da escrita, ou, tradicionalmente falando, da Literatura.
O Dicionário Web diz que escritor é: Autor de composições literárias ou científicas.

Ser escritor não é apenas atirar sobre o papel ou a tela de um computador um amontoado de palavras e frases, é necessário saber organizar, distribuir e relativizar ideias, conceitos e sentimentos. É saber organizar de forma honrosa sentimentos baixos e outros nem tanto. É divagar sobre a vastidão do mundo, e o segredo da vida.
É transcender o material e o real. É dar nome a dor.
Ser escritor é tudo menos belo.” (Erica S. Amorim)


Bom essas palavras não são minhas, mas uma amiga as escreveu pra mim a muito tempo, e acredito que representa o que é ser um escritor de gênero literário.
Bom mas o que vem a ser gênero literário?
Gênero literário são grupos familiares que reúnem nas mesmas categorias obras com atributos semelhantes. Todos os gêneros, porém parte de uma classificação padrão: lírico, narrativo, dramático e suas ramificações. (Cola da Web)
O Gênero Lírico por exemplo se divide em: Poesia, Sátira, Ode, Soneto, Hino, Haicai (Poesia Japonesa) e Acróstico.
Gênero Narrativo: Romance, Fábula, Novela, Novela De Cavalaria, Conto, Crônica, Ensaio, Poesia Épica, Autobiografia, Chick-Lit, Fantasia, Fantasia Cientifica, Ficção Cientifica, Folhetim, Horror, Metaficção, Neocrítica, Paródia, Sick-Lit, Space Opera, Suspense, Literatura Fantástica, Literatura Brutalista, Literatura Jovem Adulto, Literatura Gótica, Literatura Esotérica, Literatura Espirita, Literatura De Negócios, Literatura De Aventura, Literatura  De Autoajuda, Literatura Steampunk, Literatura Espiritualista, Literatura  De Guerra, Histórias De Zumbis, Vampirismo, etc...
Gênero Dramático: Farsa, Tragédia e Elegia.

Não importa o gênero escolhido, um escritor é aquele que transcende estilos, que cria novos paradigmas, que nos leva a ver com outros olhos situações, coisas ou momento, aos quais já havíamos estabelecido um pré-conceito.

Todo o escritor que é original é diferente. Mas nem tudo o que é diferente é original. A originalidade vem de dentro para fora. A diferença é ao contrário. A diferença vê-se, a originalidade sente-se. Assim, uma é fácil e a outra é difícil.” (Vergílio Ferreira)

O Brasil é um país que possui a sua cota de grandes escritores, conhecidos aqui e lá fora, tais como Monteiro Lobato, Machado de Assis, Carlos Drummond de Andrade, Antonio Cândido de Mello e Souza, Vinicius de Moraes, Clarisse Lispector, Paulo Coelho, Mauricio de Sousa (sim, quadrinhos também conta, afinal há escrita), Ziraldo e outros.
Todos estes criaram nome não desejando apenas a fama e o reconhecimento, escreveram seus livros, contos, críticas e poesias pelo simples prazer de escrever, pelo desejo de transmitir seus sentimentos e suas ideias as vezes “loucas”, as vezes brilhante.

Há um vídeo no Youtube do escritor português José Jorge Letria (vídeo abaixo) onde ele diz que um escritor escreve para os outros, é um trabalho rigoroso e exigente, e que um escritor precisa ter uma enorme capacidade de entrega, dedicação para assumir as responsabilidades da profissão que escolheu seguir, e que ninguém se convença que só por ter jeito ou habilidade consegue tornar-se escritor.
Ele ainda diz que para ser um escritor é necessário antes de tudo ser um leitor, se manter informado, e ser um questionador, um pensador.

“A maior parte do tempo de um escritor é passado na leitura, para depois escrever; uma pessoa revira metade de uma biblioteca para fazer um só livro.” (Samuel Johnson)
.
"Somos todos escritores, só que alguns escrevem e outros não." 
(José Saramago)

Com essa frase do brilhante José Saramago, desejo a todos os escritores que escrevem ou não, e também aqueles que nos deixaram recentemente (Ariano Suassuna, Rubem Alves, João Ubaldo Ribeiro e Gabriel García Márquez) um Feliz dia do Escritor.
Que seu belo talento de encantar e entreter se perpetuem até as estrelas.







0 comentários:

Postar um comentário

Sua opinião é sempre importante, por isso espero seu comentário!
Critique, de sugestões, elogie, comente.

Julielton Souza