20 de mar de 2016

Livro #48: Clér de Pablo Madeira


Depois de ficar de fora de uma das três edições do Projeto Turma do Livro, voltei este mês e com uma grata surpresa, o livro escolhido pela Helena Dias organizadora do projeto e criadora do Blog Café com Livros, foi um romance homo afetivo. E por que, isto foi uma grata surpresa?

Simples, um ato corajoso como este, que deveria ser comum, é o indicativo de que as pessoas estão começando a ver o mundo como é ele, a enxergar fora da caixa, e permitir esta mudança através da literatura é um passo importante e desbravador.
Mas, vamos ao que interessa, a minha opinião sobre o Livro.
O livro escolhido para o projeto foi Clér escrito por Pablo Madeira e publicado pela Editora Deuses, trata-se de um romance focado no relacionamento de um garoto gay assumido, Rodrigo e o garoto interiorano estilo bad boy, Clerisson, conhecidos por todos como Clér. O livro foca na quebra de paradigmas e conceitos pré-estabelecidos sobre diversos primas, sexualidade, aparência, estilos, comportamento. A ideia do autor em trazer para um livro estes fatores é admirável, é de conhecimento público os diversos acontecimentos negativos relacionados a pessoas digamos “diferentes” porém, ter coragem para falar e escrever sobre isto poucos tem. Pablo Madeira teve esta coragem, e iniciou um projeto com uma grande missão expor as diferenças de forma comum, cabal e puramente transparente, e de certa forma atingiu este ideal, com certas ressalvas, é claro. Mas, o que ele pretendia passar, creio que foi atingido.
Sobre a trama em si, o que tenho a dizer é que sua simplicidade talvez tenha deixado a desejar, a história criada por Pablo ao meu ver é delicada e passível de n’s caminhos, porém para seu livro de estreia o autor limitou-se a uma única rota e isto atrapalhou o desenrolar da trama. O livro é focado e narrado por Rodrigo, e embora tenha sido intitulado com o nome do personagem secundário, a trama não demonstra toda a complexidade do personagem que deu nome à obra.

Em primeiro lugar a passagem de tempo escolhida pelo autor é relativamente curta, iniciando poucos dias antes do natal (dia 22/12/2002) e findando-se exatamente um mês após (dia 22/01/2003). Embora, todos saibamos que um mês pode sim ser palco de grandes tramas, o período prematuro da trama passou uma certa carência em detalhes.
O protagonista muda-se de cidade motivado pelos problemas que enfrenta em casa com o pai alcoólatra, faz novas amizades, se apaixona pela primeira vez, acampa pela primeira vez, consegue um trabalho, tem o amor correspondido e o coração dilacerado em seguida, e fim. Esta seria uma forma de resumo da trama sem dar spoiler do final, que este sim, foi uma grande sacada do autor, embora, diante do pouco que já li de livros gays, o final seja bem semelhante a maioria das histórias: trágico, triste e devastador.
Embora a trama corra em uma velocidade alucinante, a história é transmitida corretamente, os poucos acontecimentos de grande relevância conseguem transmitir o que o autor pretendia, como por exemplo os encontros com o casal de amigos visto como diferente, uma amizade que começou como um passe de mágica, mas que cumpriu seu papel em mostrar que ser diferente, é normal. Ou mesmo a possibilidade de alguém descobrir uma sexualidade diferente daquela que acreditou ser a sua durante toda a vida.
Creio que um alicerce maior referente aos acontecimentos narrados, poderia ter influenciado positivamente a narrativa, enriquecendo a trama e providenciando um anglo mais detalhado referente aos personagens, como por exemplo, a personagem Fernanda, tirando algumas frases que apontavam para um pequeno deslize em relação a sinceridade e silêncio, a personagem foi pouco explorada, restando ao leitor apenas a opinião do narrador, uma pessoa atrevida, vulgar e desnecessária. Outros personagens que poderiam ter sido mais abordados são os amigos de Clér, (é obvio que crimes de ódio não precisam de justificativa além do próprio ato abominável do ódio em si), porém, o autor poderia ter abordado um pouco mais os motivos que levaram os dois garotos a cometer os erros que culminaram com o final da história.
Além da narrativa curta, alguns erros de grafia aqui ou acolá prejudicaram a leitura, porém fora isto o autor precisa e merece parabéns pela ousadia e pela trama em si. O livro apresenta uma capa delicada, simples e muito bonita, chamativa até. E traz uma história que poderia render fácil umas trezentas páginas, além é claro de uma continuação, mesmo com o final escolhido pelo autor.
Quanto a missão do autor em passar uma mensagem ao leitor, mesmo com o que considero como equívocos foi atingido admiravelmente, e espero sinceramente que ele traga mais disto para nós leitores. Espero que o conto sobre o livro que ele pretende publicar no Wattpad traga-nos mais sobre a história de Clér.
Analisando todos os prós e contras do livro, eu decidi que uma nota justa é uma nota quatro, principalmente pelas últimas páginas que trouxeram uma reviravolta alucinante e devastadora a história. Recomendo o livro para aqueles que não se prendem ao conformismo e à hipocrisia humana que permeiam a sociedade, leiam e dissertem sobre a coragem dos personagens em viver o puro e simples amor.

4[3]
Agora um recado nada profissional ao autor, espero não te encontrar na rua tão cedo, pois a raiva que este final me gerou não seria produtiva para nenhum de nós em um encontro cara a cara.

Sobre o Livro
Titulo: Clér
Autor: Pablo Madeira
ISBN-13: 9788566754728
ISBN-10: 8566754727
Ano: 2015 / Páginas: 156
Idioma: português
Editora: Deuses
Sinopse: A decisão de sair da casa dos seus pais e ir morar com a sua tia em outra cidade foi necessária para Rodrigo. O jovem não suportava mais conviver com os problemas alcoólicos de seu pai e ser feliz era algo que não podia mais ser adiado. Se assumir homossexual não era uma das escolhas mais fáceis, já que seu pai sempre dizia que jamais teria um filho gay. Além das novas amizades e do primeiro emprego, Rodrigo irá sentir pela primeira vez o tão falado “amor à primeira vista” ao conhecer o jovem Clér. Mas nem tudo é o que parece e Rodrigo vai aprender que o preconceito pode existir em qualquer lugar e que, por esse motivo, às vezes precisamos guardar alguns segredos.
Com uma escrita leve, o autor nos mostra de maneira direta uma realidade vivida por muitos. Uma história para rir e chorar. Impossível parar de ler.
Estilos: Drama / Romance
Skoob: 4,8
http---signatures.mylivesignature.com-54492-348-8CDC41FCD38DF5750D599C05656C608C[3]

0 comentários:

Postar um comentário

Sua opinião é sempre importante, por isso espero seu comentário!
Critique, de sugestões, elogie, comente.

Julielton Souza